Está disponível a nova temporada de vacinação contra o HPV

Publicado por em 15 de setembro de 2018

A imunização contra o HPV está disponível nas 15 salas de vacinação do município. A vacina previne diversos tipos de câncer e foi expandida pelo Sistema Único de Saúde em todo o Estado do Rio de Janeiro após a publicação da lei 6.060/11 de autoria do prefeito Bernardo Rossi que reforça a importância dos pais levaram os adolescentes até os postos.

Para as meninas, a faixa etária para a imunização vai dos 9 aos 14 anos, enquanto que para os meninos é dos 11 anos aos 14 anos. Para ambos os sexos, o esquema vacinal prevê a aplicação de duas doses, com um intervalo mínimo de seis meses e máximo de 12 meses entre a primeira e a segunda dose. A campanha publicitária de inecentivo, realizada pelo Ministério da Saúde, começou na última terça-feira (04.09) e vai até o dia 28 e tem como slogan “Não perca a nova temporada de Vacinação contra o HPV”.

Petrópolis conta com 11,4 mil adolescentes nas faixas etárias de imunização. A estimativa da Secretaria de Saúde é que 80% deste público sejam vacinados neste ano. A análise da caderneta de vacinação é importante já que, no ano passado, o calendário do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde sofreu alterações, incluindo as vacinas HPV Quadrivalente para meninos de 11 a 14 anos e a vacina Meningocócica C para adolescentes de ambos os sexos, com idades entre 12 e 13 anos.

A vacina HPV previne vários tipos de cânceres contribuindo com a redução da incidência de cânceres nas mulheres e homens. No mundo, dos 2,2 milhões de tumores provocados por vírus e outros agentes infecciosos, 640 mil são causados pelo HPV. A vacina utilizada no país previne 70% cânceres do colo útero, 90% câncer anal, 63% do câncer de pênis, 70% dos cânceres de vagina, 72% dos cânceres de orofaringe e 90% das verrugas genitais. Além disso, as vacinas HPV protegem contra o pré-câncer cervical em mulheres de 15 a 26 anos, associadas ao HPV16 /18. As vacinas são seguras e não aumentam o risco de eventos adversos graves, aborto ou interrupção da gravidez.

 

Escrito por Ana Luiza Garcia



Comentários Fechados