Inverno é estação propícia para a alergia ocular

Publicado por em 10 de julho de 2018

olhos

Por causa do tempo seco, que favorece a proliferação de fungos e ácaros, e pela baixa umidade do ar, que potencializa o acúmulo de poeira e poluição, o inverno acaba trazendo algumas doenças junto com o frio. Uma delas é a alergia ocular, um problema que atinge aproximadamente 20% da população brasileira, segundo dados do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO).

Sua principal forma de manifestação é a conjuntivite alérgica que, diferentemente das versões viral e bacteriana, não é contagiosa. Ainda assim, é importante ficar de olho, já que os sintomas são bem parecidos: vermelhidão, coceira, irritação, lacrimejamento, inchaço, desconforto e maior sensibilidade à luz.

Segundo Sergio Felberg, membro do CBO, normalmente os pacientes que desenvolvem esse tipo de alergia possuem quadros anteriores de rinite, sinusite ou dermatite alérgica. E os estopins para crises de todas essas encrencas costumam ser os mesmos – ácaro, mofo, perfume… “O primeiro passo a se tomar é evitar contato com as substâncias que causam irritação”, recomenda.

Algumas dicas práticas para evitar os gatilhos da reação alérgica são:

Reduzir número de objetos que acumulam poeira com facilidade (roupas de cama, cortinas, bichos de pelúcia)
Priorizar aspiradores de pó e panos úmidos para a faxina, dispensando vassouras e espanadores
Encapar colchões e travesseiros com material impermeável ou antialérgico e, sempre que possível, higienizá-los com água quente e, depois, deixar secando ao sol
Manter animais domésticos limpos e tosados
Eliminar vazamentos de água, já que favorecem o aparecimento de mofo
Fazer limpeza do ar-condicionado semanalmente
Manter a casa limpa, arejada e com exposição ao sol, a fim de evitar o acúmulo de ácaros

 

Fonte: Revista Saúde



Comentários Fechados